TERAPIA DE CASAIS

Conflitos conjugais são mais comuns que se imagina. Viver de pequenas em pequenas crises com “melhoras” circunstanciais, muitas vezes, podem levar à “sobrevivência” de um relacionamento e não ao seu melhor em qualidade de vida relacional. Problemas de comunicação são muito comuns e agravam as crises conjugais com o passar do tempo.

Falando em relacionamento… Se você namora, é noivo(a) ou casado(a), sabia que a comunicação é fundamental para um caminho de intimidade e que há padrões prejudiciais de comunicação que podem afetar o casal?

Quando você se une a alguém e estabelece algum tipo de relacionamento, sabia que não é somente sobre você e a outra pessoa que se resume o relacionamento? Cada um tem atrás de si a sua história de vida, influências familiares, criação, experiências, traumas, desejos, escolhas etc. Assim é também com a outra pessoa com a qual você se relaciona.

Conhecer a si mesmo, desenvolver a intimidade, identificar as diferenças e transformar essas diferenças em recursos, torna-se muito importante para que você não fique na defensiva, esperando tanto do outro. Cada um é também responsável por desenvolver o seu bem-estar emocional e comportamental para poder acrescentar à relação e não somente esperar que o outro forneça tais condições. Com o passar do tempo, a relação que se baseia nessas condições, tende ao fracasso e as frustrações se traduzem em um culpar ao outro. Além do próprio sentimento de culpa de não ter sido diferente, sem ao menos saber o que poderia ter sido feito para obter consequências diferentes.

Como enfrentar e superar os problemas?

Como fazer para manter a comunicação transparente e sincera?

Se sempre repetimos os mesmos comportamentos, então é impossível termos consequências diferentes e, por outro lado, se tendemos a ter comportamentos aleatórios num processo de “tentativa e erro”, a situação conjugal pode se agravar. Por isso, a ajuda de uma profissional Psicóloga torna-se importante para a análise da situação-problema e o caminho a seguir para a melhora da qualidade de vida relacional, levando em consideração também a análise de aspectos individuais.

A nossa primeira sessão on-line será com o casal, ou seja, um contato inicial empático para levantamento de informações necessárias e queixas sobre o que incomoda na relação. Esse momento é muito importante para que cada um se expresse sob o seu ponto de vista, como se sente, como cada um vê a relação, aspectos positivos que mantém a união e os problemas que dificultam o dia a dia. Cada um tem o seu momento e o seu espaço, portanto não há certo ou errado nem julgamentos ou críticas. O casal estará diante de uma profissional capacitada para acolher a essa dor e traduzi-la em recursos terapêuticos.

As próximas sessões são de avaliação inicial “individual”. Consequentemente, as demais sessões seguem conforme a necessidade identificada no diagnóstico comportamental (casal e individual). O planejamento terapêutico será pautado na demanda observada nas sessões iniciais e segue de forma conjunta e/ou individual, conforme o objetivo a ser trabalhado nas sessões. A frequência no tratamento consiste em sessões semanais ou quinzenais ou de acordo com a necessidade identificada e, previamente, combinada com o casal em dia e horário que sejam mais convenientes.

Se ainda tem alguma dúvida, te convido a acessar a área “O QUE É A TERAPIA COMPORTAMENTAL?” e “COMO É O TRATAMENTO?”.

RUBIAN DAVIS<BR>Psicóloga Comportamental<BR> CRP-SP 06/129359

RUBIAN DAVIS
Psicóloga Comportamental
CRP-SP 06/129359

Compartilhe

WhatsApp
Telegram