ORIENTAÇÃO DE PAIS

Como Psicóloga, Especialista em Psicologia Comportamental, priorizo intensivamente o trabalho terapêutico de orientação de pais. Acredito que o trabalho em equipe é o ideal para atingirmos objetivos terapêuticos e ajudarmos não só a criança, mas principalmente a família. Quando os cuidadores principais da criança participam ativamente da terapia, os resultados são muito significativos.

 Você já percebeu como o seu filho imita falas e comportamentos que muitas vezes você não gostaria que ele repetisse? O seu filho não se parece com você só fisicamente, ele “aprende” a se parecer com você em seus comportamentos, sejam eles adequados ou inadequados. Isso quer dizer que a criança é como uma “esponjinha” no ambiente e, muitas vezes, pode absorver e expressar uma dinâmica familiar doente e que precisa ser tratada.

 A primeira infância é aquela que compreende o período do nascimento até os 03 anos de idade, a segunda infância inicia-se aos 03 anos e a terceira infância de 06 aos 12 anos, e assim entramos na adolescência até os 18 anos, uma fase delicada da vida em que não se é mais criança, mas também não se é adulto formado. O desenvolvimento psicológico adequado nessas fases é fundamental para que a criança ou adolescente se torne cada vez mais saudável, com uma autoconsciência melhor, apego aos pais adequado, interação com outras crianças de maneira empática e menos egocêntrica, adquirindo mais autocontrole e aprendendo o cuidado próprio de acordo com a fase. Além de uma autoimagem positiva que leva a uma autoestima mais saudável, minimizando impactos negativos de adoecimento, tanto em relação à ansiedade como depressão (o que é cada vez mais comum em crianças e adolescentes). Por isso, o trabalho de orientação de pais é importantíssimo no desenvolvimento e equilíbrio emocional familiar e de crianças e adolescentes.

A primeira sessão on-line é realizada com os pais ou pelo menos um dos pais. A criança não participa diretamente da terapia porque o foco é trabalharmos a orientação de pais. Esse momento é muito importante para a avaliação inicial da queixa apresentada pelos pais, anamnese, etc.

Após algumas sessões de avaliação inicial da queixa apresentada pelos pais, há o encontro com os pais para o feedback do que foi observado/ identificado nesse período. Assim prosseguimos com o tratamento de orientação de pais, que pode ser semanal ou quinzenal, de acordo com a necessidade.

RUBIAN DAVIS<BR>Psicóloga Comportamental<BR> CRP-SP 06/129359

RUBIAN DAVIS
Psicóloga Comportamental
CRP-SP 06/129359

Compartilhe

WhatsApp
Telegram